Analista de segurança cibernética: Saiba mais sobre a profissão.

O analista de segurança cibernética é um protetor digitais. Ele afasta os hackers, preserva a informação do consumidor e garante que os dados confidenciais permaneçam dessa forma. Em um mundo cada vez mais dependente de estruturas digitais, o seu trabalho nunca foi tão crucial.

A segurança cibernética é uma indústria de alto crescimento que oferece quase infinitas oportunidades de progresso. Você está pensando em se tornar um analista de segurança cibernética? Leia este artigo.

O que faz um analista de segurança cibernética?

Em termos simples, o analista de segurança cibernética é um profissional de TI especializado em manter a informação confidencial, pessoal e proprietária segura e protegida. Podem então encontrar empregos em quase todas as indústrias em que se possa pensar, desde o setor empresarial e agências governamentais a organizações sem fins lucrativos.

Dessa forma, um analista de segurança cibernética pode recolher dados e realizar análises para identificar atividades digitais suspeitas e potenciais ameaças. No entanto, estes profissionais não se limitam a afastar as ameaças cibernéticas de hackers externos. Eles também olham para dentro da empresa em que trabalha para encontrar vulnerabilidades que possam colocar o seu empregador em risco. Assim que o analista de segurança cibernética identifica potenciais vulnerabilidades e regista as suas descobertas, desenvolvem procedimentos de segurança para abordar essas falhas e manter o negócio seguro.

Nem todos os profissionais de segurança cibernética terão precisamente a mesma descrição de funções. Contudo, existem algumas responsabilidades que são geralmente consistentes em todos os cargos. Estas incluem:

  • Implementar e manter software de segurança e firewalls
  • Realização de testes de penetração e outras avaliações para avaliar a segurança e identificar potenciais vulnerabilidades
  • Monitorar continuamente as redes e sistemas informáticos para potenciais ameaças
  • Relatar quaisquer violações ou outros eventos de segurança que ocorram
  • Desenvolver, implementar e instruir os funcionários em protocolos de segurança e melhores práticas
Leia também:  Fintech: Saiba o que é e sua importância

Segurança da informação: Qual é a diferença?

O analista de segurança cibernética preocupa-se em proteger os dados armazenados por meios cibernéticos (eletrônicos). Especializa-se, portanto, em proteger redes, servidores e dispositivos digitais contra violações. O analista de segurança da informação não é tão especializado. Preocupa-se em proteger todos os dados confidenciais, e não apenas a parte digital.

Vamos para uma rápida situação hipotética para ilustrar a diferença: digamos que uma empresa de private equity mantém os seus registos financeiros confidenciais em servidores protegidos e mantém cópias impressas em um cofre no local. Dessa forma, um analista de segurança cibernética asseguraria que os servidores, redes e computadores da empresa estariam totalmente protegidos contra ataques maliciosos. Contudo, não prestaria qualquer atenção às cópias em papel no cofre.

Um analista em segurança da informação, em contraste, fecharia todos os pontos de contato eletrônicos, bem como os armários de arquivos, o cofre e as portas do escritório. O seu trabalho é preservar a confidencialidade, integridade e disponibilidade (CIA) dos dados dos seus clientes em qualquer momento, independentemente da forma como possam ser armazenados.

Isto não quer dizer que não haja sobreposição entre os dois trabalhos. Ambos estão preocupados com a segurança e compreendem a importância de proteger dados valiosos. Tecnicamente falando, a segurança da informação engloba a segurança cibernética. Se um profissional cibernético quiser aprender como se tornar um analista de segurança da informação, estaria em uma excelente posição para melhorar as suas habilidades.

Artigos recentes

Histórias relacionadas